2 de dez de 2015

Resenha: Passarinha

Sinopse: No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.




   Imagine um livro forte, tocante, lindo e fofo, tudo ao mesmo tempo. Imaginou? Então, esse livro é Passarinha. Ele conta a história de Caitlin, também chamada de Scout por seu irmão, Devon. Caitlin é uma menina muito especial, que possui a Síndrome de Aspenger. Calma, eu vou explicar o que significa isso. A Síndrome de Asperger é definida como autismo leve, que caracteriza os indivíduos portadores dessa Síndrome como pessoas que fazem uma interpretação literal das expressões, possuem dificuldade em se integrar no meio social e em compreender as emoções dos outros, problemas com pessoas desconhecidas, além de não saberem lidar com suas próprias emoções. Por isso, ela sempre se refugia em meio aos seus livros e dicionários, onde ela busca explicações.


   O irmão de Caitlin, Devon, sempre a ajudava dizendo o que ela devia fazer, o que era certo e errado. Mas ele morre com um tiro no coração em um atentado na escola em que estudava. A partir daí, Caitlin começa a procurar um desfecho para a dor que ela e seu pai sentem com a perda do irmão. Outra personagem importante é a Sra. Brooks, a psicóloga da escola de Caitlin, que a ajuda a evoluir, por exemplo, fazendo amigos, e a encoraja a superar a si mesma. Eu também simpatizei com Emma, uma colega de escola de Caitlin, e queria muito que elas se tornassem amigas. 


   Em meio a tudo isso, ela tenta lidar com as mudanças, a dor da perda, a reação da comunidade, a distância de seu pai, e como ela mesma fala, "Captar o Sentido" de tudo que está acontecendo e ainda conseguir dar um desfecho para tudo isso.

   A autora escreveu de uma forma singular, que nos faz entender os pensamentos da menina. Em alguns momentos, esses pensamentos são quase poéticos, o que nos faz enxergar cada vez mais o quão especial essa menina é. Uma das várias coisas que aprendi com esse livro, foi que devemos sempre superar a nós mesmos. É isso que ela tenta fazer o tempo todo, pois não aceita que é "doente" como muitos falam, mas sabe que tem diversas dificuldades e que precisa superá-las.


    Ao fim do livro, me emocionei com a forma com que Caitlin aprende a enxergar as cores do mundo. Enfim, Passarinha é um livro ótimo, lindo, profundo e real. Todos deveriam ler, para que possam refletir e passar a enxergar o mundo de outra forma. Super recomendo, garanto que irão se encantar.





4 comentários:

  1. Já tinha visto a sugestão pela Cami do Te Conto Poesia,mas agora to com mais vontade de ler <3 vocês surgem com esses livros maravilhosos e eu aqui sem dinheiro para ter todos kkkkk
    Obrigada pela dica,parece ser muito bom :D
    Vou ler assim que possível :D
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
  2. hahaha eu realmente indico Jenny! Assim que você puder ler, acho que você vai adorar!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei tão feliz que consegui comprar esse livro, ele estava na lista para 2016, mas como tinha uma black friday no meio comprei ele agora rs.
    Vou terminar minha leitura atual e vou lê-lo em seguida.
    Essa capa me destrói.
    Amei sua resenha e só me encheu ainda mais de vontade para lê-lo.
    Um beijo (hoje tem resenha lá blog também) ♥

    ResponderExcluir
  4. Que bom Camila! Então lê logo menina, garanto que você vai amar!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, vamos ler, e responde-los! Obrigado...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Dois Jeitos de Ser - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Daiane Santos ¬ Vitória Alves.
Tecnologia do Blogger.