14 de jul de 2015

Melhores frases: Cidades de Papel

Oi gente! Hoje eu venho atender um pedido de uma leitora aqui do blog que pediu um post com as melhores frases do livro Cidades de Papel, que vocês podem ver a resenha clicando aqui. Então, vamos conferir as frases!

"Se eu surtasse toda vez que uma coisa ruim acontecesse no mundo, ia acabar completamente pirado."

"Uma cidade de papel para uma menina de papel. (…) Eu olhava para baixo e pensava que eu era feita de papel. Eu é que era uma pessoa frágil e dobrável, e não os outros. E o lance é o seguinte: as pessoas adoram a ideia de uma menina de papel. Sempre adoraram. E o pior é que eu também adorava. Eu tinha cultivado aquilo, entende? Porque é o máximo ser uma ideia que agrada a todos. Mas eu nunca poderia ser aquela ideia para mim, não totalmente."


"É muito difícil ir embora – até você ir embora de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo."


"Isso sempre me pareceu tão ridículo, que as pessoas pudessem querer ficar com alguém só por causa da beleza. É como escolher o cereal de manhã pela cor, e não pelo sabor." 

"Em algum lugar eu paro e espero você."

"Você espera que as pessoas não sejam elas mesmas."

"O para sempre é composto de agoras."

"Nada acontece como a gente acha que vai acontecer."


"Quanto mais eu trabalho, mais percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostrar a nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos."

"Mas as coisas vão acontecendo… as pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos… E nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável. (…) Mas ainda há um momento entre o momento em que as rachaduras começam a se abrir e o momento em que nós rompemos por completo. E é nesse intervalo que conseguimos enxergar uns aos outros. "

“A gente ia ser feliz, a gente ia ser um do outro, a gente ia .. ia… ia… E não foi.”


“- De perto tudo é mais feio. – disse ela.
- Não você. – respondi sem pensar.”

"A cidade era de papel, mas as lembranças não. Todas as coisas que eu tinha feito ali, todo o amor, a pena, a compaixão, a violência, e o desprezo estavam aflorando em mim."


"Basta lembrar que, as vezes, a forma como você pensa sobre as pessoas, não é a maneira como elas realmente são"

Espero que tenham gostado! Bjos!

2 comentários:

  1. "O para sempre é composto de agoras."
    "Mas as coisas vão acontecendo… as pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos… E nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável. (…) Mas ainda há um momento entre o momento em que as rachaduras começam a se abrir e o momento em que nós rompemos por completo. E é nesse intervalo que conseguimos enxergar uns aos outros. "
    São trechos incríveis,além de todos os outros,trazem muita reflexão e é um livro que depois que a gente lê começa a reparar em muita coisa :D
    Adorei Vi :D
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
  2. Adorei as frases, eu tenho vontade de ler esse livro e isso me fez ficar com mais vontade ainda *-*

    | Minha Fuga da Realidade | Facebook MFdR |

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, vamos ler, e responde-los! Obrigado...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Dois Jeitos de Ser - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Daiane Santos ¬ Vitória Alves.
Tecnologia do Blogger.