2 de out de 2015

E o telefone toca...


Triiim. O telefone toca. Atendo, hesitante, porque já sei quem é, e tenho medo do que está por vir.

__ Alô? - falo, quase me engasgando com minha própria voz.
__ Alô. Então... queria te dizer... acabou... não te quero mais assim... não sinto mais o mesmo.

E com essas palavras, todo o meu medo se transforma em realidade. Tudo está acabando assim, sem mais nem menos, através de uma simples ligação. Todos os momentos bons. Todas as madrugadas trocando mensagens. Todos os passeios regados á música e sorvete. Todas as tardes dando risadas juntos no sofá. Todos os filmes, as brincadeiras, as pazes que fazíamos após as brigas. Todo o nosso...amor. Uma lágrima escorre pelo meu rosto ao pensar que nada disso vai voltar a acontecer.

__ Oi? Ainda está aí? Você está bem? - ele fala de repente, e percebo que não desliguei o telefone.
__ Estou bem, sim. Se é isso que você quer... Xau. - falo mentindo para mim mesma, e tentando disfarçar para ele, mas ele me conhece tão bem que deve saber o quanto estou sofrendo.

Desligo o telefone, e me jogo no sofá. Aquele mesmo sofá onde ele falou no meio de um filme que me amava. Olho em volta e tudo me lembra nós dois. As flores que ganhei no meu aniversário. A embalagem dos chocolates que ainda está jogada no meio da sala. A foto de quando fomos viajar juntos. Tudo me faz pensar no quanto fomos felizes. FOMOS. Agora acabou. E eu não posso fazer nada, a não ser tocar a minha vida. Pois apesar de querê-lo para sempre junto de mim, quando só um ama, não dá certo. O vazio no meu coração vai demorar a ser preenchido tão bem quanto era, mas a dor vai passar. Tudo passa.

2 comentários:

  1. Adorei Vi :) realmente,a dor demora um pouquinho,mas passa. O tempo cura tudo,mesmo que deixe algumas cicatrizes.
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
  2. Com certeza Jenny, tudo passa! E obrigada!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, vamos ler, e responde-los! Obrigado...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Dois Jeitos de Ser - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: Daiane Santos ¬ Vitória Alves.
Tecnologia do Blogger.